terça-feira, novembro 15, 2005

GASTAR À TRIPA FORRA
Quando as obras já ultrapassam em 130 por cento o orçamento inicial:
Governo assume gestão da Metro do Porto para controlar as despesas
E o que vão fazer aos administradores da Metro do Porto?
Indemnizá-los e condecorá-los?
WALDORF

15 comments:

Blogger Animal said...

hmmm... talvez aumentar o plafond do cartão de crédito e inscrever isso nas despesas correntes.

1:14 da tarde  
Blogger Miguel said...

Finalmente alguém se mexe da feira de vaidades bairrista que esta empresa é. Mostra que quando toca a empreendimentos de monta, do Porto vem muita parra e pouca uva e nós, contribuintes, a pagar. Se bem se lembram ainda não havia eléctricos, perdão, combóios (iguais aos eléctricos de Lisboa), e perderam-se 2/3 anos porque os "nótáveis" da terra andavam todos a discutir quem ficava onde a ver quem ficava com que poleiro. E o resultado é este: Milhões gastos e sobregastos numa obra em que não se põe em causa a sua utilidade, mas a maneira leviana com que os incompetentes e tachistas locais usuram e usurparam o dinheiro que é de todos. E depois a culpa é de Lisboa....

1:19 da tarde  
Blogger Gonzaga said...

Fazem uns butos para fazer de pinos no bowling.

1:32 da tarde  
Blogger piscoiso said...

O Valentim já fica com tempo para ir à Câmara de Gondomar mais do que uma vez por mês.

1:37 da tarde  
Blogger o verdadeiro anarquista said...

vamos abanar as estruturas políticas? votemos em branco

2:52 da tarde  
Blogger Cruzeiro said...

O assessor de imprensa afirmou que Valentim Loureiro "não conhece [o despacho], portanto, não comenta". Alguém se importa de lhe mandar o despacho faz favor.

3:33 da tarde  
Anonymous Kani said...

A mesma medida vai ser aplicada ao tunel do Terreiro do Paço do metro de Lisboa.
O dinheiro aqui gasto não é de todos.............

5:23 da tarde  
Anonymous Kanimambo said...

Os pendulares que por serem pendulares para andarem mais depressa custaram mais uns milhões (zitos) sendo que não podiam ser pendulares porque a via não permite a "pendulação".
Com o dinheiro dos outros?? nah

5:26 da tarde  
Blogger Galo Rouco said...

Em todo caso o Metro é "menito", comodo e dá jeito! E até é porreiro ver os de Lisboa uma vez a falarem do Porto e a dizerem que se gastou muito dinheiro. Pena é ter sido só 130%!
Já agora não se esqueçam da Casa da Musica, que também só ficou com o orçamento cerca de 400% mais cara...

6:15 da tarde  
Blogger Bart Simpson said...

vão dar-lhes uma CUmenda...

7:20 da tarde  
Blogger heidy said...

ui cumenda? onde? nos correios?

10:27 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Não sou tripeiro nem alfacinha e por isso as frequentes guerras do alecrim e manjerona entre Lisboa e Porto não me diz absolutamente nada, até porque nem sequer habito próximo de uma ou de outra.
Mas mesmo à distância uma coisa me parece: enquanto que na Casa da Música ocorreu uma verdadeira derrapagem orçamental porque se gastou muito mais para fazer aquilo que sempre estivera previsto, no caso do Metro do Porto gastou-se mais porque se fez mais obra do que a que estava inicialmente prevista.
Julgar as duas situações semelhantes é o mesmo que achar que um elefante e um autocarro são semelhantes pelo simples facto de, nem um nem outro, serem abóboras.

10:55 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

diz=dizem

10:56 da tarde  
Anonymous bicho said...

isto é uma cabala pá! já não chegava a perseguição do baixote caixa de óculos... deixem o batata em paz!

5:37 da tarde  
Blogger heidy said...

se for doce... não deixo não!

11:16 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home