segunda-feira, junho 12, 2006

ATENÇÃO SENHORA MINISTRA
Um aluno «deitou ostensivamente coisas para o chão» e a professora mandou-o apanhá-las. Sabem o que aconteceu a seguir?
Depois de ter lançado um impropério contra a professora, a criança fugiu, tendo aparecido depois um casal, aparentemente familiar do aluno, que insultou e lançou objectos contra a docente
. E não lançou flores, certamente.
E assim aconteceu a primeira avaliação dos pais a uma professora.
WALDORF

26 comments:

Anonymous M said...

Como diria a nossa ilustre Ministra da Educação: isto é um acto isolado...
Resta dizer que este jovem e a família são ciganos e resolveram partir os cornos à professora. Assim vai a democracia: uns pagam impostos e respeitam a lei, os outros recebem subsidios (rendimento de inserção) e partem os cornos aos professores. É a democracia, habituem-se...

12:51 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Que coisas deitou o aluno para o chão? Que objectos foram lançados contra a docente? É que isto de avaliar implica o conhecimento de todos os factos! É que corremos o risco da srª ministra dizer que assim a avalição não vale e tem que se repetir....

1:15 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Isto não é caso isolado!!!
Acontecem muitos. INfelizmente!!!
Tentam abafar-se muitas vezes por MEDO DE REPRESÁLIAS!!!

1:54 da tarde  
Blogger Quirologo said...

A verdade é que os professores tomaram uma posição de força e fecharam a escola, tão pura e simplesmente. Por acaso a polícia tinha acabado de sair da escola para onde tinha sido chamada para controlar os tempos de recreio dos "meninos".
A DREL mandou uma directiva para ninguém falar do assunto e para manterem a escola aberta. ISTO SIM QUE É UM GOVERNO SOCIALISTA

2:15 da tarde  
Blogger Diesel said...

O meu ultimo post é sobre isto. Uma vergonha.

2:35 da tarde  
Anonymous Rudolph-the-red-nose-reindeer said...

Antevejo uma óptima oportunidade de negócio: empresas de segurança especializada em protecção de professores e cursos de auto-defesa dirigidos aos mesmos. Jamais o ensino voltaria a ser o mesmo e até a srª ministra teria mais cuidado nas declarações...:)
À conta dos potenciais traumas psicológicos que as crianças sofrem é que as que chegam ao ensino superior ou são autênticos vândalos ou "florzinhas de estufa". Quase já não existem jovens normais...

2:47 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

m é chenófobo, faxista e rassista. Viva o broco de isquerda.

3:30 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

se este passou a primária é justo a professora ser castigada

4:42 da tarde  
Blogger Barão da Tróia II said...

Meu caro amigo, não podemos cercear a imaginação da criança, não podemos correr o risco de criar um adulto traumatizado, a professora deveria ter apanhado o que caiu e dpedir desculpa à criança, depois queixam-se, com professores destes os pobres alunos não aguentam, estas falta de respeito.Eh...eh...eh. Então que tal, com este discurso chego de certeza a secretário de estado.

4:54 da tarde  
Blogger Animal said...

pelo menos a açeçôr...

5:26 da tarde  
Blogger Eric Blair said...

A culpa foi do enunciado para avaliação da professora. É que era uma pergunta de desenvolvimento...

5:37 da tarde  
Blogger Caneco said...

Eu diria que com a experiência que a GNR está a obter em Timor pode, aquando do seu regresso, ser destacada nas escolas mais problemáticas. O que estes "meninos" precisam é de uma "demonstração" de autoridade e disciplina.

7:58 da tarde  
Blogger MotaFísico said...

Neste país há muito energúmeno capaz de bater em toda a gente, até em professores. Mas a razão que esta professora tinha e todos os professores têm, desvanece-se-me na sua vingança. Se por cada agente da polícia agredido fechasse uma esquadra, se por cada médico ou enfermeiro agredidos fechasse um hospital, o que pensariam os professores e os bem pensantes desta país? Seguramente que lhe estavam a coartar os direitos à segurança e à saúde!

9:37 da tarde  
Blogger menir said...

Alguém que me "chumbe" a Exelentíssima Senhora Ministra... Por favor!

10:12 da tarde  
Blogger Galheta said...

Olá!
Gostei muito do blog e principalmente pelo facto de serem dois autores!

Beijinhos.

11:55 da tarde  
Blogger lipemarujo said...

Se a tal "avaliação pelos pais" não fosse anunciada o caso relatado no artigo não teria acontecido?

12:32 da manhã  
Blogger Out of Time said...

De repente todo um país dscobriu a violencia nas escolas...onde andaram nos ultimos 20 anos??
O problema é que estes ex-alunos traumatizados estão a chegar ao mercado de trabalho.

12:56 da manhã  
Blogger Alexandre Carvalho said...

Toda a gente sabe que a violência nas escolas deve-se pela aparição do Tom Hanks no Código da Vinci.

4:11 da manhã  
Anonymous Luís Gomes said...

Os professores tem medo da Sra.Ministra. Andaram por ai a apregoar a Democracia e agora que ela vem sobre a forma de uma avaliação refugiam-se no elitismo à moda Salazarista - onde só alguns podiam avaliar (votar). Quem tem medo, é porque não tem a consciência tranquila. Depois encontram alguns casos fora-de-comum para se escudarem. Pela vossa lógica, só os entendidos em politica podiam votar, os futebolistas ou treinadores ter opinião sobre um jogo e apenas um bom gastrónomo podia reclamar a sopa estava salgada.

A escola está feita à medida da corporação dos professores. Esperemos que mude. Eu não tenho dúvida que vai mudar. E vocês professores vão contribuir e mudar também. Eu sei que mudar, custa sempre. Mas tem de ter coragem para a aceitar "de caras".

11:46 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

para responder ao motafisico:
os policias tem treino para situaçoes de perigo ou violência.
A escola hoje em dia funciona como um lugar onde os pais deixam os filhos, um parque de diversoes onde os palhaços são os professores. Hoje em dia qualquer miudo que saiba soletrar meia duzia de silabas te manda à merda, e tu não podes fazer nada. Engoles e mais nada.

12:55 da tarde  
Blogger Animal said...

não se pode bochechar e cuspir?

1:24 da tarde  
Blogger Huckleberry Finn said...

Ora se Piaget fosse vivo ele iria explicar direitinho a esses nabos (stôres) como se fossem muito burros os estágios cognitivos no decorrer do crescimento da criança... esse animal psicológico com contornos de humano, que atirar caroços para o chão é apenas uma tentativa experimental de agricultura biológica. Prontus.

2:45 da tarde  
Blogger aurora said...

É ler o Eduquês. Tá lá tudo explicado. Da Gradiva e Nuno Crato.

3:08 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Ainda dizem que no tempo da outra senhora havia repressão, acho que comparado, havia educação nas escolas!!

9:43 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

animal, poder podes, mas só podes cuspir para o ar.

o finn tb deve ser daqueles que anda a tirar o curso de agricultura.Aconcelho-te a criar gado assinino, sempre te podes reproduzir, ou amar alguem da tua espécie. : )

12:51 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

That's a great story. Waiting for more. domain name register Bright smile system teeth whitening scholarships voip pamela anderson picture Erectile dysfunction enlargement Health .siarrasil for the relief of arthitas pain Bextra works painting appliances Medical malpractice problens http://www.merchant-processing-account.info Unbella commwsfeed1 php qq zyrtec spy digital camera New york butt enhancement surgery Liquid supplements to naturally lower blood pressure Effects side valtrex and Cheap klonopin travel Refinance mortgage rates brown county ohio

6:56 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home