quarta-feira, junho 14, 2006

BELOS EXEMPLOS
Entre os vários cartazes empunhados pelos professores manifestantes, destaque para um onde se via a cara da ministra da Educação num corpo de urso, com a seguinte frase “ursa maior”. Parece que chamar “urso” ao stôr deixou de ser ofensivo.
São cartazes como estes e greves entre feriados que fazem perder a razão, mesmo quando se tem alguma.
WALDORF

14 comments:

Blogger Huckleberry Finn said...

Eu acho (acho!) que arranjei a solução para este e todos os outros problemas que inquietam todos os profissionais do nosso ensino.

9:10 da tarde  
Blogger WALDORF said...

então diz, pá.

9:17 da tarde  
Anonymous Rudolph-the-red-nose-reindeer said...

Eis mais uma "pescadinha-de-rabo-na boca", tão ao gosto nacional: os miúdos chamam nomes aos professores e estes, por seu turno, apelidam a ministra de ursa e sabe-se lá que mais. A quem será que a ministra chama nomes? Será que vamos andar nisto "ad eternum"? Só coisas que m'atormentam...

9:20 da tarde  
Blogger Huckleberry Finn said...

Formação em Defesa Pessoal. Simples... é só adaptar ao sistema de ensino. Vai lá ao Tales e vê um esboço.

10:09 da tarde  
Anonymous Sentado na lua said...

Quem quer ser respeitado tem de respeitar os outros. Estas "bocas" por parte dos profs só se vão virar contra eles quando estiverem em frente dos alunos. Aos poucos e poucos os profs vão perdendo a sua autoridade (se é que ainda tem alguma...) quer perante a tutela quer perante os alunos. É a democracia no seu estado mais puro: A BANDALHEIRA TOTAL, onde ninguém respeita ninguém.

10:32 da tarde  
Blogger Aves Raras said...

Face aos comentários da Ministra em relação aos professores parece-me evidente que a razão de queixa destes se mantém.
Não faz sentido chocarmo-nos por chamarem ursa à Ministra e não nos chocarmos pelo que tem sido a campanha dela em relação aos professores.

Quanto às greves em dia de ponte, é evidente que os sindicatos fazem as coisas mal, como é seu apanágio. Critiquem-se por isso os sindicatos!

1:09 da manhã  
Blogger ocontradito said...

Greve de professores ou de...malandros?

http://ocontradito.blogspot.com/2006/06/greve-de-professores-ou-de-malandros.html

8:15 da manhã  
Blogger Aves Raras said...

O protesto é de professores. A greve, essa, em grande parte é de malandros, oportunistas, irresponsáveis, que ao marcar a greve para esta data "flagrante" desvalorizam a importância do protesto...

10:24 da manhã  
Blogger Cristina said...

um mimo...

9:28 da tarde  
Anonymous capitolina said...

Ouvi explicar a um sindicato, já lá vai tempo, que um prof é tão penalizado no desconto do vencimento de um dia de greve (se já fizeram greves sabem que a descontar a coisa pesa mais do que a receber), que tinham decidido passar a optar pela 6ª feira como dia de greve (para não ser tudo prejuízo...)

10:57 da tarde  
Blogger António Lopes said...

Depois do que foi a bandalheira do PREC com nacionalizações e greves gerais à vontade do cegetepeista, ainda têm a ousadia de colocar na boca da ministra o que ela não disse e convocar esta greve, tão ridícula quanto o sistema educativo em si... um ATL!

12:30 da manhã  
Blogger SaltaPocinhas said...

São os sindicatos que temos, não os que merecemos!
E eu não fiz greve, não por achar que as circunstancias não o justifiquem mas por causa do dia em que foi marcada e da falta de entendimento entre sindicatos!

3:32 da tarde  
Blogger Gato Gaspar said...

Sempre foi assim ou é só agora que as greves são sempre coladas aos fins-de-semana?

9:00 da tarde  
Anonymous capitolina said...

Ó Gato Gaspar, andou distraído! Garanto-lhe que não foi sempre assim...

11:57 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home