terça-feira, setembro 05, 2006

ESTAVA A OLHAR PRÁ TELEVISÃO DO ESTADO
e estavam a falar duns atletas paralímpicos de 3ª escolha (acho que eram daqueles aleijadinhos imprestáveis que só dão despesas e atrapalham nos projectos de arquitectura) que estavam a abifar umas medalhas e uns lugares no pódio e nem graveto tinham pra comprar camisolas verdes e vermelhas - sabem, aquela combinação de péssimo gosto que faz a bandeira portuguesa - e os gajos iam de amarelo e as gajas de cor de laranja que foi pró que deu. E depois dos treinos e das competições e das medalhas iam prá camarata lavar a roupa pró dia a seguir poderem alinhar sem eliminar os concorrentes com o cheiro a xulé fermentado.
E logo a seguir, a transmissão em directo duns putos que dão biqueiros na bola contra a Polónia, com o alto patrocínio da GALP, BES e mais umas merdas patrióticas dessas.
E fiquei com imensa vontade de ir à janela e pôr-me aos berros
TENHO TANTO ORGULHO EM SER PORTUGUÊS CUM CARALHO!
Mas num fui. A poluição sonora e assim...
ANIMAL

13 comments:

Blogger poeta_rural said...

fascinante este post.espelha bem uma das tristes realidades do país.algo precisa de mudar no mundo do desporto

10:16 da tarde  
Blogger Jorge said...

É triste sim, mas não vejo o que tenha a ver com Portugal. Nos outros países é a mesma coisa... :-/

10:27 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Desculpe e.a. mas lá por ser a mesma coisa nos outros países por cá o nosso não pode ser diferente "neste aspecto"? Já que somos diferentes nos salários, empregos, etc, duas mãos cheias de diferenças... !

12:07 da manhã  
Blogger bolo-de-chocolate said...

O comentário anterior está correcto, obviamente!
Acho é que o/a caro/a "e.a." nunca deve ter viajado. Está muito fora da realidade: "Nos outros países é a mesma coisa...". Olhe que não... Há muitos países estão muito melhores que Portugal. Além disso, devemos olhar e seguir os bons exemplos, não os maus, senão vamos sempre contentar-nos com a mediocridade e não evoluímos, apenas regredimos. Daí estarmos na situação péssima que estamos, é a mentalidade do deixa estar que não somos os únicos!
Triste!

11:19 da manhã  
Blogger aurora said...

É melhor começar a perceber que isto é mesmo mau mas há muito, muito tempo...

http://www.gradiva.pt/livro.asp?L=3049


O que sempre alivia um bocadinho é saber que já era mau e por isso tivémos 50 anos de Salazar, o que remete a culpa prái para...o tempo de Adão e Eva?

11:40 da manhã  
Blogger Animal said...

pra mim a culpa é de deus, que nos desenhou assim

11:50 da manhã  
Blogger Animal said...

e já agora, dos gajos que desenharam o tal deus...

11:51 da manhã  
Blogger bolo-de-chocolate said...

Boa sugestão, o livro que a cara Aurora sugere. Fiquei com muita vontade de o ler. Vou comprá-lo!

12:04 da tarde  
Anonymous Rudolph-the-red-nose-reindeer said...

Vá, Animal, não desesperes. Quando se pensa que isto já bateu no fundo do pântano futebolístico, eis que se consegue escavar mais um pouco: http://www.publico.clix.pt/shownews.asp?id=1269365

2:06 da tarde  
Anonymous Tom Alah said...

Nos meus tempos de puto, "a mesma coisa" era mijo de padre e urina de sacerdote :)

2:52 da tarde  
Anonymous barbie said...

o problema é que não é só com os atletas deficientes, mas com todos os atletas que NÃO joguem futebol. Porque os cristianos ronaldos, costinhas, petites e todos esses podem ser expulsos e perder jogo atrás de jogo e continuar a ser adorados pelo povo e os atletas de triatlo, de pentatlo, do atletismo, do ciclismo e de todas as outras modalidades podem fazer hastear a bandeira de Portugal em qualquer ponto do globo, sem um sinal de reconhecimento, sem ponta de investimento do Estado ou dos privados. Repito como o Animal: Tenho tanto orgulho de ser português...

2:19 da tarde  
Blogger João Simão said...

À grande ANIMAL...

2:39 da tarde  
Blogger Jorge said...

Ao "anónimo" e ao "bolo de chocolate":
- O que eu digo não é que está bem assim. As coisas que estão mal devem ser mudadas e havendo bons exemplos claro que devemos olhar para eles, mas também ter soluções próprias. Irrita-me é que se assuma logo que qualquer coisa má em Portugal é nosso exclusivo.
- Quanto a ter conhecimento de causa em viagens, posso garantir neste caso específico e noutros que nunca nos países que já visitei e onde vivi encontrei destaque igual a atletas deficientes e não deficientes, quer nos jornais, quer na televisão (Espanha, Itália, França, Reino Unido, EUA, Canadá, Brasil, não sei se chega para estar "dentro da realidade".
- Aliás, nos anos que vivi em França, dedicava-me a enviar mails para cá, com aquelas notícias que se tivessem acontecido cá se diria ser "só neste país".
O mais característico em Portugal (e extremamente irritante para mim) é o umbiguismo e masoquismo de dizer que só cá é que acontecem estas coisas.

11:06 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home