quarta-feira, outubro 18, 2006

TÁ TUDO DITO PÁ
É inegável que a Proposta apresentada pelo Governo tem aspectos que são de enaltecer. Os inválidos, por exemplo, passam a pagar mais impostos. Esta medida mostra o lado mais positivo do socialismo e é de aplaudir sem reservas. É que é preciso um excepcional sentido de caridade para perceber que aquilo que os deficientes mais desejam é contribuir, como todas as outras pessoas, para o bem comum e para o equilíbrio das finanças públicas. Existirá melhor forma de demonstrar que os inválidos não são descriminados do que dando-lhes a oportunidade de pagar um IRS do qual eles possam ter orgulho? Julgo que não. O Estado faz muito bem em acabar com a tese do "coitadinho do aleijado" aplicado à fiscalidade e começa aqui a trilhar o bom caminho de eliminar todos os benefícios que atentam contra a dignidade da pessoa humana dos deficientes. (...)
ANIMAL

7 comments:

Blogger A mão que escreve said...

igualdade de deveres acima de tudo...

1:16 da manhã  
Anonymous capitolina said...

Corrigir: dIscriminados, k a makininha escreveu com erro.
Não me parece que uma pessoa com uma deficiência que tem muita massinha não deva pagar impostos. Até porque há deficiências e deficiências...

8:48 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

" A mão que afaga é q que martela" (adpt.) lol

11:44 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Deixa cá ver se entendi bem os inválidos passam a pagar mais impostos....atão os inválidos que nos governam passam a pagar mais...tadinhos, nã acredito...
ass.promecanito

12:29 da tarde  
Blogger Cruzeiro said...

Quanto é que passarão a pagar os nossos ministros?

8:22 da tarde  
Blogger luikki said...

eles querem desciminar positivamente os não-deficientes....

mas tenho uma dúvida:
a medida aplica-se só a deficientes físicos ou inclui os diminuídos mentais que fazem a lei?

11:15 da tarde  
Anonymous ilha_man said...

se os deficientes ricos não podem curar as suas deficiencias com dinheiro, entao q contribuam para os outros.

11:44 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home