sexta-feira, julho 06, 2007

ERA GIRO SE OS ESTUDANTES DE MEDICINA FOSSEM OBRIGADOS A DECORAR ISTO
« A nenhum ser humano cabe um destino que envolva maior oportunidade, responsabilidade e obrigação do que o de se tornar médico. Para cuidar dos que sofrem ele precisa de perícia, conhecimento científico e compreensão humana. Aquele que usar isto com coragem, humildade e sabedoria estará a prestar um serviço inigualável ao seu próximo e construirá um sólido carácter para si próprio. O médico não deve exigir do seu destino mais do que isto, nem deve contentar-se com menos.
Do médico espera-se também, simpatia e compreensão, pois o doente não é uma mera colecção de sinais, sintomas, disfunções, distúrbios orgânicos e alterações emocionais. Ele é um ser humano que tem medo e esperanças, buscando alívio, auxílio e conforto. Para o médico, assim como para o antropólogo, nenhum homem é estranho ou repulsivo. O misantropo pode tornar-se um habilidoso diagnosticador de doenças orgânicas, mas dificilmente terá êxito como médico. O verdadeiro médico tem uma amplitude shakespeariana de interesses que abarca tanto o sábio como o tolo, o arrogante e o humilde, o herói estóico e o vagabundo lamuriento. Ele cuida de pessoas.»

e talvez imprimir em letras grandinhas e emoldurar ao lado do diploma
ANIMAL
roubado sem pagar copirraite nem róialtis daqui

Etiquetas:

12 comments:

Blogger Cristina said...

é, meu amigo. na prática a teoria é outra...

beijos

12:50 da manhã  
Blogger Anonimo da Silva said...

AH! Estas fantasias benignas são óptimas para a construção de mitos.

9:55 da manhã  
Blogger Animal said...

Há quem se meta nas drogas duras...

12:15 da tarde  
Blogger Animal said...

e há quem consulte a Maya e o professor doutor Sambu, grande vidente feiticeiro africano

12:16 da tarde  
Blogger Animal said...

porquéqenumhádaver quem acredite que o juramento de hipócrates é pra levar mêmo a sério?

12:17 da tarde  
Blogger Cristina said...

ainda há quem acredite, felizmente, é a maioria. :)

2:46 da tarde  
Blogger Tarzan said...

Por falar em mitos: Dr House teria uma boa resposta para isso.

2:51 da tarde  
Anonymous ricardo said...

talve não seja a maioria, mas muitos médicos regem-se por estes princípios.

6:49 da tarde  
Blogger José Paiva said...

Caro Amigo!

O grande problema em Portugal é que ainda está na gaveta para discussão aquilo que se irá chamar o "Acto Médico".
Quando esse "Acto Médico" entrar em vigor em Portugal, tal como já acontece por exemplo em Inglaterra, apenas os médicos poderão pronunciar-se sobre assuntos de medicina.
o que pretendo dizer com isto?
Muito simples. Se eu, que não sou médico, não tendo portanto nem licença nem autorização para exercer medicina, disser a um amigo ou colega que está constipado, que tome uma simples aspirina ou então que não tome um antibiótico prescrito pelo médico de família, porque isso lhe irá fazer mal mais tarde, e será melhor tomar antes uma tisana de gengibre ou de hortelã pimenta, então estarei a praticar um acto médico e como tal poderei ser processado por estar a meter-me onde não estou autorizado.
Desgraçado daquele cidadão que veio a falecer por negligencia médica e cujo médico não pode ser processado porque esse, como dizia o poeta Bocage, está autorizado por Lei a passar a certidão de óbito, ou seja, o médico é o único que está a autorizado a certificar que estamos mortos, caso contrário estamos vivos! Ainda me recordo de uma quadra em que ele dizia mais ou menos isto:

"Oh Morte vinde a mim!
Clamava o mísero sofrente.
Surge-lhe a parca enfim!
Recorre ao teu médico assistente!

Que os deuses permitam que não nos aconteça morrermos antes de tempo e possamos no futuro gozar a nossa reforma, aquela a que todos temos direito. E para terminar, nada de praticar actos médicos ilícitos, como aconselhar aos colegas a tomar um chá de tília para os nervos!

Saludos!

10:03 da tarde  
Blogger Dinada said...

O que são drogas moles? Hein?

Ai eu...

10:21 da tarde  
Blogger Animal said...

drogas moles? xacáver... muçe de chocolate, chantily, cornetos de chocolate...

12:33 da manhã  
Blogger opensador said...

Os princípios hipocráticos devem nortear sempre os actos médicos.

Como recém licenciado em Medicina, na UBI, agradeço o espirito crítico deste blog, e comentários, que contribuem para a valorização de todos.

Afinal "O médico que só sabe de Medicina, nem Medicina sabe" Abel Salazar

11:13 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home