quinta-feira, novembro 08, 2007

AS COINCIDÊNCIAS CONTINUAM
Sindicatos da função pública marcam greve geral para 30 de Novembro.
ANIMAL, ANIMAL! Acertaram outra vez numa sexta-feira.
WALDORF

Etiquetas: ,

14 comments:

Blogger Eric Blair said...

Descontam na mesma um dia de trabalho; isto é: deixam de o ganhar. É um bocadinho diferente de férias: nas férias não trabalhas e ganhas a dobrar: o dito cujo mais o subsídio. Quando fazes greve, à 2ª, 3ª, 4ª, 5ª ou mesmo à 6ª vejam bem, desconta-se na mesma um dia de trabalho. Ele há coisas…
Já que se vai fazer greve e perder um dia de trabalho, para que é que há-de ser à 3ª ou 4ª ou 5ª? Já agora, que não se perca tudo e que se faça um fim-de-semana prolongado. Porque não?
Há endireitas que teimam em que ser de esquerda é a mesma coisa que ser estúpido.
Não, caro amigo, não é.

10:05 da tarde  
Blogger António de Almeida said...

-Ainda por cima, véspera de feriado!

11:21 da tarde  
Blogger Animal said...

carago... logo agora que sou assalariado na privada... só coisas que me chateiam pá!

12:27 da manhã  
Anonymous J.A.P. said...

A última manifestação da CGTP no parque das nações juntou 200.000 pessoas num dia útil que não a sexta-feira. Nessa altura não vi aqui nenhum comentariozinho jocoso acerca da escolha do dia - mas se calhar sou só eu a achar que isto só é relevante quando dá jeito e quando não interessa mesmo discutir as razões do protesto.

Parafraseando os autores "enfim, só coisas que m'atormentam..."

9:55 da manhã  
Anonymous J.A.P. said...

A última manifestação da CGTP no parque das nações juntou 200.000 pessoas num dia útil que não a sexta-feira. Nessa altura não vi aqui nenhum comentariozinho jocoso acerca da escolha do dia - mas se calhar sou só eu a achar que isto só é relevante quando dá jeito e quando não interessa mesmo discutir as razões do protesto.

Parafraseando os autores "enfim, só coisas que m'atormentam..."

9:55 da manhã  
Anonymous Blitz said...

Epá, elucidem-me lá...
A greve serve para reivindicar /contestar ou para usufruir de fins-de-semana prolongados...
E não é suposto os grevistas estarem no local de trabalho?? Ou será que, agora com as novas tecnologias, podem estar num Spa a reivindicar/contestar por telemóvel??
Estou Confúcio...

11:44 da manhã  
Blogger Francis said...

junta-se o útil ao agradavel...

12:07 da tarde  
Anonymous Miguel Luis said...

O que é curioso é que no sábado até é feriado!!!!! Um feriado que os trabalhadores perdem, não é????

Mas mesmo assim, para aqueles que dizem que é mau fazê-lo a uma sexta feira, aqui vai: Qual a diferença de prejuizo para os cofres do estado, se uma greve for feita a meio da semana ou a uma sexta feira???? Pensem, eu sei que é dificil, e cheguem a uma conclusão... Pois é, afinal os dirigentes sindicais até são pessoas que têm consciencia colectiva e marcam para uma sexta para não prejudicar, mais do que o necessário, a vida colectiva dos portugueses!!!!!!!!!!!

Agora se quiserem continuara emprenhar pelos ouvidos, a opção é individual e de cada um...

1:23 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

O que é curioso é que no sábado até é feriado!!!!! Um feriado que os trabalhadores perdem, não é????

Mas porque raio é que os trabalhadores "perdem" um feriado? Os feriados agora pertencem aos direitos dos trabalhadores?

Curioso é que sempre que os trabalhadores "perdem" um feriado, o pais ganha 1 dia de trabalho...

Mas se calhar vivemos numa ditadura do proletariado e os trabalhadores são mais importantes que o pais...

Qual a diferença de prejuizo para os cofres do estado, se uma greve for feita a meio da semana ou a uma sexta feira????
Exactamente nenhuma...
E em que é que a greve dar para fazer fim-de-semana prolongado contribuiu para os direitos dos trabalhadores?


Cumprimentos.

2:11 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

estes cromos que nunca fizeram uma greve, incomodam-se que os outros ainda tenham dignidade de lutar pelos seus direitos....por estes nem sequer haveria fim-de-semana, talvez o domingozinho, até me lenro que um deles ficou isento aquando da primeira lei das propinas da manela/cavaco silva.
só visto!

2:18 da tarde  
Blogger WALDORF said...

Calma malta, calma.
O que está em causa não é perder ou ganhar o dia. Aliás, no caso da Função Pública até acho que se poupam uns cobres, pois boa parte desta gente não faz mesmo nadinha.
Mas acho piada ao dia da semana, pois parece ser a única forma dos sindicatos conseguirem adesões significativas.
(Ó jap, a dos 200 mil foi uma excepção)
Waldorf (funcionário público)

4:37 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Não lutem não...tornen-se no rebanho que já são...tudo o que fazem no público é o balão de ensaio para depois fazerem no privado...a táctica é dividir para reinar...o inimigo são eles..
ass.promecanito

5:14 da tarde  
Anonymous Mafuta said...

Descontam nada...90% dos grevistas assinam o ponto ou "justificam" a falta.
Se se fizesse a contabilidade dos grevistas pelas faltas e pelo desconto no salario a coisa não passava dos 10/15%.
Há esquerdinos que só fazem prognosticos no final.

11:27 da manhã  
Anonymous JAP said...

Ah, claro, a excepção!
Mas então, sendo excepção, indo de encontro ao politicamento correcto dos que não fazem greves (não sendo a uma sexta, e sendo massiva, seria de esperar algum destaque aqui no blogue, ou estarei enganado?
Apenas realço o relevo dado a algo "comum" (aproveitando alguns para acrescentar que só assim se consegue que as pessoas adiram) quando algo "excepcional" e que contraria as teses simplistas apresentadas é ignorado (ou quase).

Parece-me que nesta matéria, como noutras, o preconceito é rei!

E já agora, porque razão é que alguém que vai perder 1 dia de salário não pode escolher o dia que mais jeito lhe dá? Tem que ser santo?

Mais uma vez, a questão essencial foi ignorada. Os funcionários públicos (e muitos privados) vão perder poder de compra pelo 9º ano consecutivo!

12:29 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home