terça-feira, maio 20, 2008

NÃO HÁ CONDIÇÕES
O Conselho Nacional de Educação (CNE) vai apresentar um estudo que defende a fusão entre os primeiro e segundo ciclos de escolaridade, para acabar com as transições bruscas do quarto para o quinto ano
Quer dizer, podendo cada puto bater em seu professor, agora vão ser obrigados a malhar todos no mesmo stôr até ao 6º ano. Está mal! Vai ser preciso reservar o dia da sova com antecedência e as gravações no telemóvel vão ficar semelhantes. E depois pedem criatividade aos jovens ...
WALDORF

4 comments:

Blogger aurora said...

já agora a fusão entre a creche e o pós doc, pra poupar maçadas...

4:09 da tarde  
Blogger MFerrer said...

Esse CNE é giro. Continuam agarrados à ideia da escola porreta, sem sobressaltos, com os alunos, coitadinhos cheios de medo dos profs.
Ainda não perceberam que a cultura do êxito é a do trabalho árduo a todos os níveis e de todos os intervenientes.
Chega de fugas em frente. E de experimentalismos. A escola que temos DEVE absolutamente apresentar resultados ou então deve ser fechada por incompetência dos seus dirigentes.
Têm tudo, desde instalações,transportes, alimentação, bibliotecas,música, recintos desportivos, quadros electrónicos, pessoal auxiliar, computadores, milhares de professores muito razoavelmente pagos e,....
Como é que se explica que em algumas escolas, públicas ou privadas, haja bons resultados e as criancinhas não estejam assim tão traumatizadas?
MFerrer

5:59 da tarde  
Anonymous Rudolph-the-rednose-reindeer said...

E porque não acabar também com as transições bruscas entre o fim do percurso escolar e a entrada no mercado de trabalho? Ou entre a existência de um contrato de trabalho e o desemprego? Amande uma muçe de xuculate cá pró burgo, xô dona Órora, pra amansar esta transição entre um dia de trabalho e uma noite do mesmo...;)

7:52 da tarde  
Blogger Animal said...

passa a duas, sff...

10:42 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home