terça-feira, agosto 05, 2008

HOMEJACKING DE COLARINHO BRANCO
Primeiro, vão os batedores estudar o terreno: fisco vai porta-a-porta identificar bens penhoráveis e depois avançam com as carrinhas para carregar o saque.
ANIMAL

Etiquetas:

11 comments:

Blogger Karocha said...

Mexam-se kum karaças!!!!
Eu moro nesta terra desde os 6 meses e adoro viver aqui,mas se for preciso atirem-lhe com tortas na cara como na minha terra...

9:11 da tarde  
Blogger Animal said...

só se as tortas forem certificadas pela ASAE...

11:05 da tarde  
Blogger Karocha said...

Se o Sr.Nunes me aparece à frente amando-lhe entre as pernas e faço o mesmo ao Sócrates podes ter a certeza animal, sou uma bifa lixada.
Não gosto da arrogância dos bifes nem do servilismo dos tugas!...
E quanto ao Sr. Nunes que se divirta com os parquímetros !
Tou lixada hoje,tive a falar com o meu advogado e só me apetece andar à estalada :-(

11:29 da tarde  
Blogger Karocha said...

E digo-te mais animal, no dia e não vai tardar muito, em que , eu e o meu advogado desatarmos ao estalo,vocês todos vão estatelar-se a rir e vão saber que fui eu :-)))))

11:39 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Isto está quase a explodir!
A direcção comercial de luxo ainda vai pelos ares, com reversões e sem reversões, com tudo...
E de preferência depois do próximo dia 18.

11:54 da tarde  
Blogger Animal said...

por mim, depois do dia 18 podem explodir tudo à vontade. conto estar na gália nessa data a ver bêdês em angoulême. e gaulesas, claro.

12:14 da manhã  
Anonymous fónix said...

Sacar aos mais pobres para dar aos mais ricos! É o plano Robin dos Bosques em versão actualizada!

8:15 da manhã  
Blogger F. said...

Então e aquelas ideias bonitas (que ouvi algures na TV) do diálogo/negociação com quem "deve" ao fisco, em tempos de crise?

3:28 da tarde  
Blogger Francis said...

Eles que venham, eu sou com os espertos, tipo Vale e Azevedo, não tenho nada em meu nome.

4:08 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Mesmo assim, os pequenos devedores sem nada em seu nome (mas com dificuldades) não se livram de grandes chatices. Qual diálogo, qual crise - é tudo automatizado, cego, desumano!

7:49 da tarde  
Anonymous meduza said...

Se fosse comigo quando batessem a porta dizia-lhes:"Não quero enciclopedias,não quero saber de Jeova,não dou esmolas nem respondo a inqueritos sobre os meus habitos de consumidora e nem quero saber se tenho a tensão alta,baixa ou média"
Ou então gritava: Não estou em casa!

10:11 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home