quinta-feira, fevereiro 26, 2009

RECICLAR, CUSTE O QUE CUSTAR

Recebemos o seguinte e-mail:
Somos uma casa que se dedica à reciclagem de material informático obsoleto (...) Todos estes materiais são separados por peça e enviados para os vários locais diferentes para reciclagem. Fazemos recolhas a qualquer hora que seja combinada em Lisboa e arredores, sem qualquer custo para V.exas.
É uma ideia encantadora, sim senhor. Mas para quando um sector dedicado à reciclagem de Governos, uhm? Estou convencido de que o pessoal até nem se importa de pagar o serviço!
WALDORF

Etiquetas:

6 comments:

Blogger Eric Blair said...

Isso dito assim é muito bonito, mas quem é que quer manipular esses produtos perigosos, hã?

11:34 da manhã  
Blogger 'mega' said...

'reciclagem? bahh.. o extermínio de governos é que era.. serviço público em todo o seu explendor...'

1:24 da tarde  
Blogger a saber said...

é só pensar uma vez.

8:45 da tarde  
Blogger xavier ieri said...

Reciclar governos, pelo menos em ditas democracias, parece fácil: É só utilizar o voto adequado.

Mais difícil é reclicar todos os que se apresentam a querer governar, especialmente quando se sabe que todos eles estão prontos para... serem reciclados por obsolência.

Estou praqui a escrevinhar e mesmo por debaixo vejo um selim de bicicleta tão feliz...

Isto, pá, ser selim de bicicleta é que tá a dar!

11:01 da manhã  
Anonymous Joaquim Ribeiro said...

Aproveito para promover o meu blogue Espírito de Contradição, em: www.joaquimribeiro.wordpress.com

11:28 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

E o Margalhães? É a nova geração de portáteis d'anilha que o bacharel Sócrates anda a impingir aos totós. E os panascas da JP Sá Couto aproveitam para atascar as cenas fiscais da empresa. Sim senhor!
Nota: Sei que não tem nada a ver com a cena, mas apeteceu-me. Pronto.

12:38 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home