quinta-feira, maio 28, 2009

O REGULAR FUNCIONAMENTO DAS INSTITUIÇÕES

1

Hoje, o meu mais velho (5ºano), entregou-nos um simpática carta da sua professora de ciências, informando que tendo ela solicitado a passagem à reforma em Dezembro passado, há dois dias tinha recebido comunicação diferindo positivamente o seu pedido, com efeitos a partir de 31 de Maio.

Como se está em final de ano, ela manifestou a sua disponibilidade, que foi aceite de bom grado pela Comissão Executiva, para assegurar as aulas das suas turmas por mais três semanas, ou seja até ao final do ano escolar, a 19 de Junho.

Contactada a Direcção Regional de Educação do Norte, foi-lhe no entanto indicado que se teria de retirar obrigatoriamente do serviço no final do mês de Maio, informando-nos a professora que, embora lamentando, não poderá ignorar tal directiva.

Não haverá substituição de professor, nem os alunos terão aulas, nem darão por inteiro o programa, nem terão o último teste, nem se sabe como serão lançadas ou por quem as notas da disciplina.

Gabriel Silva


2

o mais velho vai pró sétimo .... tava todo impante porque tinha poçibilidade de escolher uma outra língua estrangeira .....opção entre alemão e francésiu.....

portanto escolheu ele da iniciativa dele entusiasmado o ...alemão...... e escolheu bem ......

mas..... afinal podia escolher entre o francês e o....... francês...... vai daí ele lá se conformou e escolheu ...... o .....francês..... mas foi um dilema dificil entre o francês e o francês......

é um orgulho viver neste país.....

piotr kropotkine

Etiquetas:

8 comments:

Anonymous Anónimo said...

E começar com Latim e Grego (disciplinas que deviam ser dadas durante o 10.º 11.º e 12.º e que, na altura tinham exame de 12.º obrigatório) e no final chegar ao 11.º a temer que o ministério fechasse as cadeiras porque tinham poucos alunos e era só uma escola na região que as dava!

Essa do Francês aconteceu-me só que na altura a opção era Inglês em vez de Alemão. Houve um ano que quis escolher Alemão e também não pude porque… não (a desculpa, disseram, é o facto de haver alunos insuficientes para abrir turmas e de já termos começado com francês e sermos obrigados a levar com aquilo mais três anos - eram cerca de 60 os que queriam escolher Alemão, numa escola do interior norte).

Depois paguei aulas para poder compensar o inglês que mal me ensinaram – 2 anos. O mesmo se passa com o Alemão – língua quase obrigatória na minha área – nunca o pude aprender na escola pública e agora não tenho tempo para o estudar.

O franciú serviu-me para ler poucas coisitas e para ir a entrevistas para estágio ouvir: “pois é, meu caro, o Francês nem na França se fala!”
E sim, o Latim e o Grego têm sido muito úteis, mais que o Francês!

3:40 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

E começar com Latim e Grego (disciplinas que deviam ser dadas durante o 10.º 11.º e 12.º e que, na altura tinham exame de 12.º obrigatório) e no final chegar ao 11.º a temer que o ministério fechasse as cadeiras porque tinham poucos alunos e era só uma escola na região que as dava!

Essa do Francês aconteceu-me só que na altura a opção era Inglês em vez de Alemão. Houve um ano que quis escolher Alemão e também não pude porque… não (a desculpa, disseram, é o facto de haver alunos insuficientes para abrir turmas e de já termos começado com francês e sermos obrigados a levar com aquilo mais três anos - eram cerca de 60 os que queriam escolher Alemão, numa escola do interior norte).

Depois paguei aulas para poder compensar o inglês que mal me ensinaram – 2 anos. O mesmo se passa com o Alemão – língua quase obrigatória na minha área – nunca o pude aprender na escola pública e agora não tenho tempo para o estudar.

O franciú serviu-me para ler poucas coisitas e para ir a entrevistas para estágio ouvir: “pois é, meu caro, o Francês nem na França se fala!”
E sim, o Latim e o Grego têm sido muito úteis, mais que o Francês!

3:40 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

o magalhães numresolve essas merdas?
EB

9:25 da manhã  
Blogger aurora said...

A lingua francesa continuará a ser a única opção para assegurar o posto de trabalho de uma enormidade de professoras, que embora não estejam lá a fazer nada são... funcionárias públicas.
E viva as conquistas de Abril!

3:30 da tarde  
Blogger aurora said...

E o nosso cartaz para colar nos carros a dizer que estamos fartinhos da silva da escumalha? Heim?
Pagamos nós uma fortuna para vir comentar neste site que tem um Professor Doutor em design e isso e nada do Pdf do cartaz prá gente protestar, vá andôr que é para isso que a gente lhe paga xõr Animálio...

3:34 da tarde  
Blogger Animal said...

num açeito pagamentos em notas do monopoly... nem em currency islandesa, já agora.

4:47 da tarde  
Blogger aurora said...

Pode çer em tassinhas de musse?
E faxavôre de fazêre um logo giro que é para estampar em t-shirts e levar vestidas no dia das eleições. Óspois vai tudo preso, por ameças da paz pública, mas como eu era uma beta que nunca se meteu em confusões pode çer uma experiência catárctica...ou antártica...ou iço...

6:42 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Mas afinal isso passa-se por cá ? To admirado, julgava que fosse la pros Africa algures na selva do tarzan

1:15 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home